Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial - Associado à FAAP

Think tank, and a do tank

Ed. 37: Diadema

Democracia 3: Do "faroeste" para a vida civilizada na periferia de São Paulo

Autor: Bruno Paes Manso, Maryluci de Araújo Faria e Norman Gall | Publicado em 2005

Diadema

No final dos anos 70, nas ruas de terra mal iluminadas do novo município de Diadema, as casas de alvenaria ainda se misturavam aos barracos de madeira, em um amontoado de vidas que começavam a se assentar. Eram tempos em que a periferia da Grande São Paulo vivia um intenso processo de construção e de desordem, depois da explosão de loteamentos clandestinos e de invasões que fizeram a população triplicar em apenas duas décadas. Nos novos bairros de Diadema, era preciso sair de casa com um par de sapatos reserva quando o dia amanhecia chuvoso, porque o que estivesse nos pés certamente ficaria imprestável. Mas a lama não era o pior no caminho para o ponto de ônibus. Corpos crivados à bala ao longo do percurso não eram raridades.

Downloads

Assuntos relacionados:

  1. Pesquisas O mito da "lei seca" na redução da criminalidade
  2. Pesquisas O papel da polícia na redução dos homicídios
  3. Pesquisas A violência da ONU contra São Paulo
  4. Pesquisas Ranking da criminalidade nos pequenos, médios e grandes municípios paulistas em 2002
  5. Pesquisas Variação populacional e criminal em 1995 e 2002

Endereço e
contatos:

Rua Ceará, 2
CEP 01243-010
São Paulo - SP - Brasil

Tel. (11) 3824-9633