Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial - Associado à FAAP

Think tank, and a do tank

Ed. 32: Apagão na política energética

As dificuldades em tomar decisões

Autor: Norman Gall | Publicado em 2002

Apagão na política energética

Felizmente, as chuvas chegaram. Graças a sua abundância no começo de 2002, o Brasil escapou da escassez de energia elétrica que trouxe a ameaça de apagões e forçou o racionamento que reduziu em 20% o consumo então considerado normal. O racionamento efetivo, aplicado pelo governo e apoiado pela população, produziu uma economia de consumo que maximizou o impacto dos novos aguaceiros. As chuvas inundaram de súbito os reservatórios brasileiros, alimentando um dos maiores sistemas de hidreletricidade do mundo, ao elevar o nível da água no período de escassez aguda (de 18% da capacidade das represas) para a média que se aproximou de 70%. No Nordeste seco, o nível dos reservatórios caiu para apenas cinco por cento.

Downloads

Endereço e
contatos:

Rua Ceará, 2
CEP 01243-010
São Paulo - SP - Brasil

Tel. (11) 3824-9633